Science-Lab-logo

Modelo de aprendizagem e aproximação à ciência para crianças de 4 a 10 anos de idade, aplicável dentro e fora da escola. Orienta, além disso, as famílias e os educadores para apoiá-los neste processo.

NÍVEL EDUCATIVO (idade)

sciencelabgraf-GNE

APOIO AUDIOVISUAL

MAPA

ANÁLÍSE DA INOVAÇAO

ES-ScienceLab-GA

1. PROBLEMA QUE A INOVAÇAO TENTA SOLUCIONAR

A formação científica e tecnológica é um dos objetivos fundamentais em matéria educativa da União Europeia para 2020. No entanto, os conhecimentos científicos são os grandes esquecidos do sistema educativo.

Os relatórios PISA deixam em evidência as deficiências alarmantes em educação científica e tecnológica. As causas destes resultados pobres se encontram não só no nível básico de conhecimentos dos professores, mas também e sobretudo na abordagem da aprendizagem científica nas escolas.

Há pouca ou nenhuma educação científica na educação infantil e primária. As aulas de Biologia e Química começam quando os alunos têm 10 ou 12 anos de idade.

2. ¿QUE SOLUÇÃO SE PROPÕE?

A iniciativa empreendida por Heike Schettler proporciona um modelo de aprendizagem e aproximação à ciência, aplicável dentro e fora da escola, que converte crianças de 4 a 10 anos de idade em protagonistas de seu processo de descoberta e formação científica. As crianças adquirem os conhecimentos, habilidades e destrezas necessários por meio de um sistema que as ajuda a formular questões sobre seu ambiente e a procurar respostas mediante a experimentação.

O sistema fomenta a curiosidade da criança desde os primeiros anos, independentemente de seu ambiente sociofamiliar. De fato, o modelo foi desenvolvido tendo em atenção especialmente as crianças de contextos com baixos recursos econômicos e acadêmicos. Além de proporcionar um procedimento de aprendizagem para as crianças, forma a população adulta da área educativa (docentes, pais e educadores não formais e informais), para que superem sua insegurança em relação à ciência e se sintam com a confiança necessária para apoiar as crianças que têm a seu cargo neste processo de aprendizagem.

3. COMO FUNCIONA ESTA SOLUÇÃO?

O ScienceLab iniciou sua atividade em 2002 no âmbito extraescolar, com um programa para crianças de 4 a 10 anos.

Baseia-se na curiosidade inata das crianças em relação ao mundo que as rodeia. A partir de perguntas típicas nestas idades (Por que o céu é azul? Por que a água ferve? etc.) os instrutores do programa orientam as crianças para que efetuem, descrevam e analisem experiências que lhes permitam compreender conceitos e processos complexos de forma apropriada e motivadora para suas idades.

Os cursos oferecem uma vasta gama de experiências apropriadas para as diferentes idades e tratam sobre inúmeros assuntos das áreas de Biologia, Medicina, Química, Física, Tecnologia, Astronomia, Geofísica (especialmente Geologia). Atualmente dispõe de 10 módulos, que estão sendo atualizados de forma permanente, a partir da experiência didática que o ScienceLab acumula.

Os cursos são efetuados em grupos de oito crianças e duram 14 semanas (uma unidade por semana). A abordagem didática permite que as crianças avancem de forma gradual, ao seu próprio ritmo, através de uma orientação individual; desta forma, também fomenta o trabalho em equipe e a ligação dos conhecimentos a outras matérias, como a Geografia ou a História. Depois de uma rápida evidência de seus resultados, o ScienceLab conseguiu introduzir-se desde 2004 nos jardins de infância e nas escolas.

Uma das vantagens do ScienceLab está no fato de os pais participarem de forma ativa do programa: são informados desde o início e recebem materiais e orientações para o reforço do processo de aprendizagem de seus filhos depois dos cursos.

O SciencieLab conseguiu envolver uma rede de instrutores: pessoas interessadas nesta área educativa, muitas das quais são pais, docentes de jardins de infância e escolas.

Também está orientado para a diminuição do fosso educativo em consequência do ambiente sociofamiliar. O programa fez um esforço especial na Alemanha para se implementar em bairros empobrecidos, em jardins de infância onde a população imigrante representa 95%. Neste contexto, conseguiu oferecer a mesma formação de qualidade, enfrentando as barreiras linguísticas e sociais.

4. INDICADORES DE IMPACTO E RESULTADOS

Graças ao sistema de avaliação que o SciencieLab desenvolveu, observou-se por meio dos cursos uma melhoria significativa da capacidade de observação e análise das crianças, assim como de suas competências linguísticas e sociais:

  • Mais de um milhão de crianças participaram de atividades do ScienceLab.
  • Formam-se mensalmente entre 50 a 100 instrutores.
  • Seus programas são implantados em mais de metade das escolas públicas alemãs.
  • Mais de 500 jardins de infância receberam capacitação.
  • Heike Schettler liderou a revisão do currículo acadêmico do Estado da Baviera.

5. PONTOS FORTES DA INOVAÇÃO

  • Abordagem pedagógica efetiva.

  • Integração da aprendizagem científica desde as primeiras etapas educativas.

  • Metodologia permanentemente avaliada e atualizada.

  • Orientação para a inclusão socioeducativa.

  • Envolvimento dos pais no processo.

  • Formação efetiva de formadores: docentes, pais e educadores não formais.

  • Disposição e idoneidade do modelo para a réplica em diferentes ambientes educativos e nacionais.

6. ALCANCE GEOGRÁFICO

Começou a ser desenvolvido na Alemanha.

Posteriormente, foi implementado em: Áustria, Colômbia, Hungria e França. Na Espanha, houve experiências específicas.

7. MODELO DE RECEITA

O ScienceLab é agora uma empresa social que gera receita por meio dos estudantes e das escolas. No âmbito extraescolar, os instrutores operam como franqueados; pagam uma pequena taxa para obter a licença, mais uma quantia para uma formação contínua; financiam os cursos através de uma parcela de 10 euros por criança. Heike Schettler está conseguindo o patrocínio de empresas com interesses científicos para desenvolver material didático e introduzir o programa nas regiões onde estas operam.