UMA PRIORIDADE EDUCATIVA

O desenvolvimento das competências STEM (Science, Technology, Engineering and Mathematics) é um dos objetivos fundamentais da agenda educativa não só da União Europeia, mas também de vários organismos internacionais e países como os EUA

Estas competências são fundamentais para fomentar uma economia competitiva que dê resposta aos desafios reais da sociedade:

      • Baseada no conhecimento
      • Respeitadora do meio ambiente
      • Socialmente inclusiva

No entanto, a cada ano que passa o número de jovens que optam por estes itinerários formativos diminui1.
Na Espanha, de acordo com dados do Eurostat, só 13 em cada 1.000 pessoas concluíram estudos nestas áreas2.

A European Round Table (ERT) adverte que a baixa natalidade e o baixo número de estudantes que escolhem carreiras STEM representam um desafio para a seleção de recursos humanos na maioria dos países europeus3. As alterações previstas na economia e no mercado de trabalho nos próximos dez anos afetarão a demanda por profissionais STEM4, qque vai crescer em maior grau em relação a profissionais de outros setores.

São necessárias inovações educativas que, ao longo das diferentes etapas formativas, dotem os estudantes das informações, habilidades e conhecimentos necessários para promover sua escolha de estudos STEM

Estas alterações também terão influência nas habilidades exigidas no âmbito STEM, agudizando-se na próxima década a divergência já existente entre as habilidades exigidas em nível profissional e aquelas com as quais nossos jovens contam. A partir desta perspectiva, também é necessário fazer esforços para melhorar a capacitação dos profissionais STEM.

Da mesma forma, poder contar com os estudantes de maior talento nas áreas STEM é crucial para alcançarmos maiores cotas de desenvolvimento no futuro, portanto é preciso reverter a tendência destes jovens que consideram, cada vez menos, os estudos científico-tecnológicos como uma opção.

1Everis (2012), Factors Influencing the Choice of Studies in Science, Technology, and Mathematics, p.7. Leia mais

2Eurostat, Science and Thechnology Graduates by Sex. Leia mais

3European Round Table, Mathematics, Science & Technology Education Report. Leia mais

4Wilson, R.A. (2008), The Demand for STEM Graduates: Some benchmark projections. Leia mais